um cigarro, um café e uma horrível melancolia.

Mais Recente

Pisa papéis

Às vezes conheces pessoas que mudam o teu mundo. Mudam a tua forma de pensar. Mudam a maneira como vês as coisas. Pintam telas vazias de cores ainda por inventar. Levam-te a voar acima das nuvens. Ver sítios inexplorados. Inventar histórias. Entrelaçar coroas de flores. Escalar montanhas. Eu acredito que nascemos todos livros. Livros criados de histórias de amor, fantásticas aventuras. Às vezes criados de tristeza, indesejados. Outras, de surpresas. O destino dá-nos um certo número de páginas em branco, e lápis e suspira-nos que documentemos o nosso melhor, o nosso pior, desde que seja todo nosso. Não nos dá borrachas, porque sabe que acreditamos mais com erros do que com actos apagados. E lá está. Ás vezes conhecemos pessoas que nos ajudam a pintar o nosso livro com os desenhos que achamos mais bonitos. Mas isso não quer dizer que elas fiquem para sempre. São como professores. Só lá estão para nos ensinar a desenhar e depois largam-nos da mão. E às vezes nós não percebemos que isso é o melhor para nós, e desejamos o oposto. Mas um dia, vamos entender que esses dias que nós imaginamos solarentos e coloridos. Harmoniosos. O foram, mas que à nossa frente se estendem dias melhores. E nesse dia vamos olhar para trás e sorrir. E agradecer. Agradecer a todos os que fizeram e já não fazem parte da nossa vida. Mas que vão sempre fazer parte da nossa história.

Anúncios

Balinspiration

“In Bali most families have a temple in honour of their past ancestors. Make the world your temple and in it exist your mind, body and spirit, so make sure you aid in the construction of its foundation. That the part designated to you is strong and unbreakable. Make sure, even with the mistakes, holes and cracks its a beautiful piece of heart you can dwell in. Make this space you’ve been given your own. You are in complete partnership with the universe. Tap into your power. I don’t care what you may have been told, you are the artist. I don’t care who tries to put you down, you are the fighter. Paint your picture, live your triumph. The universe has crafted a beautiful story in each of us and it is waiting for us to embark on our own individual journeys. Loving yourself is the first step to remarkable existence. If only we would pay more attention to the fact that we already possess the key to our own happiness, if only we didn’t have to read into things and allow ourselves to be free from the judgement of others, if only we could free from our own swallowing doubts and most importantly if only we could free ourselves from self sabotaging habits, then maybe loving ourselves would be easier to obtain. The balinese live by three principles called tri hita karena. They’re simple: honour the connection between humans and god, between humans and humans and between humans and nature. Live like you’re in Bali today and practice these three principles. Cultivate a reverence for nature in whatever form you find it, appreciate the people around you, see God in all. This will create a soul language between you and the universe. This will create a paradise for you and everyone around you. Practice makes perfect. Practicing good habits builds good habits. Love yourself and your life. After all, today is the best day of your life.”

Shay Mitchel

Confissões da meia noite

girl_

Sabes do que eu sinto mais falta é da companhia. Aquele alguém que te conhece por dentro e por fora. O bonito e o feio. Toda arranjada para sair e despenteada de acordar. Alguém que te lê como se de um livro aberto te tratasses. E te folheia, umas vezes à pressa, outras devagar mas que te pontua cada virgula e dois pontos. Nunca o ponto final, sempre reticências. Falta de alguém que te compreende. Que te dá a mão às escondidas, umas vezes de paixão outras de entendimento calado. Um alguém com quem tens conversas sem palavras, apenas com olhares. É inadequado comparar, mas num mundo em que se vive rodeado de pessoas que te passam ao lado como sombras num dia sol é dificil não o fazer. E em tempos tão barulhentos, o silêncio é ensurdecedor.

Buraco

large

No momento em que alguém te parte o coração qualquer coisa em ti muda. Queres desesperadamente correr atrás disso, mas não há hipótese. Mudaste. E nunca mais serás o mesmo. Nunca mais vais amar da mesma forma. É isso o que dói tanto. Toda a reminiscência, toda a vontade de voltar atrás para algo que sabes que nunca mais terás. Mas não tens hipótese. Tu nunca tiveste. Sentimentos transcendem toda a tua inútil capacidade humana.

Ouvir

Escrevo melhor às 02:00

tumblr_mal7e0F2c71rshpclo1_500

Memórias. Toda eu sou nostalgia. Como num sotão onde as cortinas oscilam ao ritmo da brisa que entra pelas brechas e onde aquele raio de luz revela pequenos pontinhos cintilantes de pó. Onde normalmente invisíveis, se revelam à luz gasta de um final de tarde. Nostálgicos, serpenteantes. Pequenos átomos de nós que se arrumam em gavetas e cantos escurecidos. Nada relembrados quando se encontram a esticões de mãos. Mas quando fogem, quando escorregam pelos dedos, damos por nós com uma súbita falta de ar, um aperto de traqueia, entupimento de pulmões. Como se nos afogássemos em liquido viscoso que desliza pela garganta. Queremos mais, queremos o mesmo. Queremos o antes, o agora e o depois. Mas ele já lá vai longe, encaixotado numa memória. O antes passou e o agora já é tarde. O depois já cá não se dá. Nostalgia. Nostalgia é querer mais quando não se pode. Rapar um tacho que há muito está vazio.

Everyone leaves in the end.

Tenho saudades daqueles dias em que tudo era simples, tão fácil como respirar. Agora até respirar me parece dificil e cansativo.